quarta-feira, 8 de setembro de 2010

O brilho do cravo

"(...) e a onda é a revolta do mar, por existir,
nesse mundo criatura mais bela que ela, ... você!"

___Ontem eu olhava o mar. E por incrível que pareça era de você que eu lembrava. E eu sei que isso não está certo, eu não posso pensar em você, mas eu não quis fazer esforço pra tirar aquele pensamento de você, porque eu gostava de ter você, ao menos quando eu olhava o mar, no centro dos meus pensamentos. E naquele momento me disseram que as ondas do mar eram sim a revolta dele por existir nesse mundo criatura mais bela; e você mais uma vez volta ao centro dos meus pensamentos e me mostra que o brilho dos teus olhos realmente é mais belo que o próprio mar. E ainda ali, quando olhava pro mar, te via, e ria. Ria. Porque tu me fizeste feliz. Mesmo que naquele momento fosse só no pensamento, você me fazia feliz. Mas quem é você, que tem tanto poder de me fazer feliz mesmo estando longe? Longe. Longe de mim, perto do meu pensamento. Mas sei bem que não estas longe, estais mais perto do que eu poderia imaginar, mais perto do que poderia estar, mas ao mesmo tempo me vejo longe, longe de todas as oportunidades de te fazer feliz. E esse sentimento que nasce, nasce como o Sol, frio, mais ao mesmo tempo quente, ou melhor, iluminado. E a luz dele, é o brilho que vem dos teus olhos. E esse sentimento que provavelmente fique reprimido, eu rezo pra que não se torne mais uma frustração. Nesse exato momento, sinto-me como uma rosa. Uma rosa, que ao meio do caminho, adquiriu muitos espinhos; espinhos que parecem doer mais nela, porque são espinhos de frustrações. E hoje eu torço, pra que você não se tornes mais um espinho, mas que se tornes o cravo que irá tirar todos os espinhos, e me fazer sentir novamente uma linda rosa de amor. E o brilho daqueles olhos, os quais me olham, serão pra sempre mais belo que o próprio mar.
"(...) e eu me perdi no final, quando encontrei seu olhar (...)"

2 comentários:

Woshinton disse...

Essa foi profunda...Fabi cada dia amis me surpreende...Pxiiii!

Gêsa disse...

Oi, muito lindo seu texto.

http://cultb.blogspot.com/

DIREITOS AUTORAIS

Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98, violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184 do Código Penal Brasileiro.

Art. 7. São obras intelectuais protegidas as criações do espírito, expressas por qualquer meio ou fixadas em qualquer suporte, tangível ou intangível, conhecido ou que se invente no futuro.

Art. 28. Cabe ao autor o direito exclusivo de utilizar, fruir e dispor da obra literária, artística ou científica.

Art. 29. Depende de autorização prévia e expressa do autor a utilização da obra, por quaisquer modalidades.